A partir desta terça-feira, 16, a linha municipal Ribeirão/Jardim Paulista, sob gestão da prefeitura de Campina Grande do Sul, passará a fazer parte da Rede Integrada de Transporte – RIT, possibilitando a conexão com todas as demais linhas integradas com o sistema gerido pela Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), entre elas as linhas da Capital.

A integração foi possível graças a um convênio entre a Prefeitura de Campina Grande do Sul e Comec, e irá atender os moradores das regiões mais distantes e rurais do município, como Ribeirão Grande, Jaguatirica, Barragem, Taquari e Paiol de Baixo.

O anúncio foi feito pelo governador Ratinho Junior durante reunião com o prefeito Bihl Zanetti; o secretário de Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas do Estado do Paraná, João Carlos Ortega; e o presidente da Comec Gilson Santos. “Com esta nova integração, os moradores das áreas rurais de Campina Grande do Sul poderão fazer a conexão no Terminal Jd. Paulista com a linha Jardim Paulista – Fagundes Varela e assim com todo o sistema de Curitiba, pagando apenas uma única tarifa. O custo de deslocamento cai pela metade. Uma economia muito significativa para o usuário”, afirmou Ratinho.

O presidente da Comec explicou que o terminal era dividido entre área municipal e estadual. Para passar de uma área para a outra e fazer a conexão com Curitiba o usuário tinha que pagar uma tarifa adicional. “Ele pagava a tarifa municipal de R$ 5,20 quando embarcava no ônibus na área rural e depois mais R$ 4,75 para integrar com o sistema de Curitiba. Agora irá pagar apenas pelo embarque e a conexão no terminal será subsidiada pela prefeitura”, explicou Santos.

O pedido desta nova integração partiu do prefeito, em atendimento às solicitações feitas pela população. “A população de Campina Grande do Sul depende deste transporte que por vezes pesa no orçamento. Essa economia vai abrir não só novas possibilidades como também oportunidades. Nós só temos a agradecer a sensibilidade em atender essa importante demanda”, disse Bihl.

Na prática, a ida e volta chegava a custar R$ 19,90 por dia, considerando as passagens de R$ 5,20 em Campina Grande do Sul e de R$ 4,75 na integração. O valor diário passa, agora, a R$ 9,95, gerando uma economia de cerca de R$ 240 ao mês para quem faz o deslocamento diariamente.

Em setembro deste ano, a linha Jardim Paulista – Fagundes Varela, que antes também exigia o pagamento de duas tarifas para integração ao sistema de Curitiba, também passou a ser integrada com o pagamento de uma única tarifa, assim, todas as linhas do município passam a ser integradas com a RIT.

Por AEN