Com 3.138 pacientes recuperados da covid-19, 76% do total, o Hospital Vitória encerrou na última terça-feira, 28, seu ciclo na pandemia. A unidade foi reaberta em caráter emergencial em 5 de junho de 2020.

A ala clínica vai passar por reforma antes de ser devolvida ao UnitedHealth Group Brasil, dono da operadora Amil, que cedeu o prédio à Prefeitura de Curitiba em regime de comodato no ano passado. A desativação é resultado da melhora nos indicadores da pandemia de covid-19, com queda consistente do número de casos e baixa ocupação de leitos em Curitiba. “A equipe do Hospital Vitória está de parabéns porque cumpriu seu papel e demonstrou o acerto da nossa estratégia em não improvisar. Desde o início da pandemia ampliamos leitos nas estruturas hospitalares existentes, o que proporcionou às equipes segurança e aos pacientes qualidade no cuidado”, disse a secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak.

Em quase 16 meses de funcionamento, o Hospital Vitória atendeu a 4.119 pacientes de Curitiba, da Região Metropolitana e até mesmo de outros estados, como Rondônia e Mato Grosso.

O hospital foi administrado pela Fundação Estatal de Atenção à Saúde (Feas), vinculada à Secretaria Municipal da Saúde. No auge do enfrentamento à pandemia, a unidade contou com 122 leitos, 64 deles de UTI. Mais de 550 profissionais trabalharam no local.