A Academia Policial Militar do Guatupê (APMG), em São José dos Pinhais, recebeu nesta segunda-feira, 20, representantes da Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA), que apresentaram aos policiais militares os resultados do Projeto de Polícia Comunitária na Guatemala, país da América Central. O evento também contou com a palestra de oficiais do Batalhão de Patrulha Escolar Comunitária (BPEC) e da Coordenadoria Especial de Mediação dos Conflitos da Terra (COORTERRA), focando no Programa Patrulha Rural. Para o Coordenador Estadual de Polícia Comunitária, major José Renato Micrute, o workshop foi preparado para apresentar o trabalho de Polícia Comunitária que é desenvolvido pela Polícia Militar do Paraná aos representantes da JICA. “Nós temos uma parceria de mais de 15 anos com a Agência, interagindo e trocando experiências contribuindo na filosofia do policiamento comunitário. O Brasil inteiro, inclusive a Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP), acompanha e ajuda a desempenhar essa atividade”, disse.

De acordo com o Representante Residente da JICA Guatemala, Naotaka Yamaguchi, o projeto começou nos anos de 1990 em conjunto com o estado de São Paulo. “Hoje nós viemos até a APMG para apresentar os resultados que obtivemos na Guatemala, após três anos de projeto, já que a Polícia Militar do Paraná enviou vários oficiais bolsistas para nos auxiliar no projeto”, contou.

Durante a palestra, a Oficial de Projetos da JICA Guatemala, Marta Ventura, apresentou alguns resultados e ressaltou a necessidade de aproximação da polícia com a comunidade. “Desde o começo fizemos visitas às casas das pessoas para poder nos aproximar delas, e muitas vezes, no início, eles fechavam as portas e as janelas. Com um trabalho feito aos poucos nós conseguimos conquistar a comunidade e fazer com que elas trouxessem até nós informações que ajudariam a prender criminosos”, explicou. Participaram do workshop oficiais e praças, além dos cadetes da Escola de Oficiais e alunos do Curso de Formação de Soldados.