Desde a última sexta-feira, 8, a Polícia Civil do Paraná (PCPR) deixou de custodiar 857 presos, com a transferência da gestão plena das carceragens de mais 10 delegacias para o Departamento Penitenciário (Depen). Com isto, 122 policiais civis voltam a exercer suas atribuições em Ribeirão do Pinhal, Ibiporã, Cambé, Mandaguari, Guaratuba, Jandaia do Sul, Francisco Beltrão, Astorga, Iporã e Campo Mourão. 

O delegado-geral da PCPR, Silvio Rockembach, afirmou que o objetivo é zerar o número de presos custodiados em delegacias no Paraná até 2022. “O problema da guarda de presos em delegacias é histórico, mas com planejamento e gestão temos conseguido enfrentá-lo. Trabalhamos para que até 2022 tudo seja, finalmente, resolvido”.

O delegado da PCPR em Jandaia do Sul, Gustavo Alves, prevê mais fluidez no trabalho a partir desse momento. “Como não temos mais atribuição para custódia de presos, passamos a desempenhar as funções para as quais fomos contratados. Com certeza isso otimizará o trabalho policial, uma vez que vamos exercer exclusivamente o serviço de polícia judiciária”, disse.

Colombo

Atualmente, as duas Delegacias de Polícia Civil do município de Colombo, no Alto Maracanã e na Sede, realizam a custódia de presos. A criação da Delegacia Cidadã, na Avenida Colombo, promete acabar com este problema crônico. A junção das duas delegacias faria com que o espaço da atual unidade da DP Sede passasse a ser gerida pelo DEPEN. Um abaixo-assinado contra esta medida foi criado por moradores da região do Centro de Colombo, que desejam a manutenção da DP Sede.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.