Na manhã desta quarta-feira, 22 de setembro, a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), em parceria com a Viação Santo Ângelo, lançou no Terminal Guaraituba, em Colombo, o projeto Última Milha, em comemoração ao Dia Mundial Sem Carro, celebrado nesta data.

O projeto consiste em um bicicletário instalado ao lado da saída do terminal, em que o usuário do Transporte Coletivo poderá pegar uma bicicleta emprestada para concluir seu trajeto até o destino final. “Buscamos incentivar as pessoas a complementarem o Transporte Coletivo com o uso da bicicleta. Está sendo disponibilizada a possibilidade de que as pessoas cheguem aqui, peguem a bicicleta de forma gratuita, possam ir até suas casas e depois voltem com ela até o terminal”, explicou o presidente da Comec, Gilson Santos.

A ação ainda está em fase experimental e deve ser ampliada também ao Terminal do Alto Maracanã. Além disso, o sucesso da iniciativa poderá fazer com que novos investimentos possam ser feitos nestes terminais, voltados ao usuário-ciclista. “Sabemos que às vezes as pessoas estão na correria do dia a dia e até mesmo não têm uma bicicleta para fazer este deslocamento. É ainda um projeto-piloto e a ideia é ver a demanda, se isso vai evoluir e esperamos que evolua, até para, quem sabe, melhorar a infraestrutura aqui do terminal para ampliar esta questão de utilização das bicicletas, visto que em muitas outras cidades isso já é comum. As pessoas vão até o terminal de bicicleta e seguem para seu trabalho ou sua casa, complementando este último trecho, esta última milha, de bicicleta”, completou.

Neste primeiro momento, a Viação Santo Ângelo irá disponibilizar sete bicicletas que poderão ser emprestadas sem custo pelos usuários, por um período de 18 horas. Para retirar a bicicleta, será necessário preencher um pequeno cadastro na bilheteria do terminal. “Queremos acrescentar esta opção ao usuário. Nós estamos dando um voto de confiança e realmente esperamos contar com a população para que esta ação dê certo e possa ser replicada para outros terminais. Será muito bacana ver a população utilizando estas bicicletas e quem sabe até mudando alguns hábitos”, afirmou o diretor-geral da Viação Santo Ângelo, Edilson Miranda.

Incentivo a outros modais

A capital paranaense, Curitiba, possui, segundo dados do IBGE, uma frota veicular de mais de 1,6 milhões de veículos. Colombo não fica muito atrás em termos de proporção, possuindo uma frota que beira os 150 mil veículos.

Estes números representam uma grande parcela da emissão de gases poluentes. E a diminuição do uso de veículos que utilizam combustíveis fósseis contribui diretamente para uma melhora da qualidade do ar. A redução na circulação de veículos motivada pela pandemia, por exemplo, contribuiu para uma queda de 10% na emissão de gases poluentes no Paraná durante todo o ano de 2020. Apenas no período de março a agosto do ano passado, a redução alcançou os 40%.

Porém, para que a população passe a utilizar outros meios de transporte com maior frequência, é necessário que o poder público olhe esta questão com prioridade. “É preciso investimento, principalmente na infraestrutura para o Transporte Coletivo. Temos ampliado as questões que envolvem, especialmente, as conexões metropolitanas e novas integrações, no sentido de facilitar, para que o usuário ganhe tempo, como a integração que implantamos recentemente entre Colombo e a Linha Verde, em Curitiba”, pontuou Santos.

Em Colombo, de acordo com o prefeito de Colombo, Helder Lazarotto, que esteve presente no lançamento do projeto, já estão sendo planejadas ações para que o colombense possa ter opções eficientes e deixe o seu veículo em casa durante o cotidiano. “Estamos planejando uma licitação de linhas interbairros, linhas municipais que são de competência do Município. Também precisamos motivar as pessoas a utilizarem a bicicleta, criando essa cultura. Vamos construir outros bicicletários dentro do terminal para que a pessoa possa vir com sua própria bicicleta, deixá-la em um lugar seguro, para que quando retorne no final do dia, possa pegar a bike e voltar para sua casa neste último trecho mais curto, finalizando a jornada”, afirmou o prefeito.

Campanha

Desde o início do mês de setembro, a Comec tem realizado uma campanha buscando incentivar o uso da bicicleta de forma integrada ao Transporte Coletivo. A campanha está sendo veiculada nas redes sociais, no site da Autarquia, e em pontos de mobiliários urbanos digitais espalhados pela Capital. “Na Região Metropolitana, muitas vezes trabalhamos com grandes distâncias, o que pode inviabilizar o uso da bicicleta. Mas queremos mostrar que a bicicleta pode ser um modal complementar ao sistema de transporte coletivo, possibilitando uma conexão da casa dos usuários, por exemplo, até o terminal”, destacou Gilson Santos.