As inscrições pata o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) tiveram início nesta terça-feira, 3, e vão até a próxima sexta-feira, 6. Nesta edição do Sisu do segundo semestre de 2021 serão ofertadas 62.365 vagas em 70 instituições públicas de ensino superior.

Podem participar os estudantes que fizeram a prova do último Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e não tiveram nota zero na redação. Quem fez o Enem na condição de treineiro não pode se inscrever no Sisu, conforme previsto no edital do exame.

As inscrições são exclusivamente pela internet através do site sisu.mec.gov.br. Aqueles que tiverem dificuldades para ter acesso à internet, poderão utilizar computadores nas instituições de ensino superior participantes do programa. “O Ministério da Educação instruiu que as instituições de ensino superior participantes do Sisu devem disponibilizar acesso a computadores com internet para que os estudantes interessados possam fazer suas inscrições”, explicou o secretário de educação superior do Ministério da Educação, Wagner Vilas Boas.

Ao se inscrever no Sisu, o candidato pode marcar duas opções de curso, por ordem de preferência e, até o encerramento do prazo, pode modificar essas escolhas. Diariamente, a partir do segundo dia, o Sisu calcula e divulga a nota de corte para cada curso. É a menor nota para ficar entre os selecionados na modalidade escolhida de um determinado curso, com base no número de vagas e no total de candidatos inscritos. A nota de corte é apenas uma referência para auxiliar o candidato no monitoramento de sua inscrição.

No momento da inscrição, o candidato também precisa definir se deseja concorrer às vagas de ampla concorrência, às vagas reservadas à lei federal de cotas ou às vagas destinadas às demais políticas afirmativas das instituições.

Quem não conseguir uma vaga na chamada regular poderá participar da lista de espera se inscrevendo na página do Sisu, na internet, entre os dias 10 a 16 de agosto. Pode se inscrever quem não foi selecionado em nenhuma de suas opções na chamada regular, podendo escolher apenas uma das opções de vagas definidas na fase de inscrição. Na lista de espera, é importante que o candidato acompanhe junto à instituição da vaga escolhida as convocações para matrícula.

Com informações do Ministério da Educação