A Secretaria da Saúde do Paraná (SESA) confirmou no sábado, 17, o nono caso da variante delta do vírus Sars CoV-2 no Estado. Trata-se de um homem, de 46 anos, que reside no município de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, área da 2ª Regional de Saúde Curitiba.

O sequenciamento genômico da amostra foi realizado pelo Laboratório da Fiocruz, no Rio de Janeiro, com material enviado pelo Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP). A data da coleta do RT-PCR foi 11 de junho, no início dos sintomas. O paciente não registra comorbidade associada e não necessitou de internamento. O quadro evoluiu para recuperação e o homem está bem.

Este é o segundo caso da variante delta confirmado no município de São José dos Pinhais. O outro caso, de uma mulher de 46 anos que foi a óbito, foi divulgado na quarta-feira, 14 de julho.

Além dos 2 casos de São José dos Pinhais, outros casos da variante delta foram confirmados nos municípios de Apucarana (4 casos/16ª Regional de Saúde Apucarana), Rolândia (um caso/17ª Regional de Saúde Londrina); Mandaguari (um caso/15ª Regional de Saúde Maringá) e Francisco Beltrão (um caso/8ª Regional de Saúde Francisco Beltrão). Dos nove casos, quatro foram a óbito.

Investigação

Há uma semana está sendo realizada no Paraná uma investigação sobre os casos da variante, com a coordenação do Ministério da Saúde e participação das equipes da Secretaria do Estado da Saúde e da vigilância dos municípios. A pesquisa é realizada em todos os municípios com casos confirmados, além de suas redes de contatos secundários e terciários, com o objetivo de avaliar o nível da transmissão. “A variante é considerada de atenção pelo Ministério da Saúde, por isso esta investigação se tornou fundamental para a Vigilância Epidemiológica e nos apoiará na decisão de novas medidas de enfrentamento e controle da pandemia”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto. “Enquanto aguardamos o resultado do inquérito, reafirmamos à população a importância das medidas preventivas contra a Covid-19, que são o uso de máscara, higienização das mãos e distanciamento social”, enfatizou.