O governador Ratinho Junior assinou na última terça-feira, 24, a liberação de recursos através de convênios para a pavimentação de 50km de estradas rurais em 15 municípios paranaenses. Serão investidos recursos no valor total de R$ 14.244.616,13 milhões. Os valores fazem parte do programa Estradas da Integração, coordenado pela secretaria estadual de Agricultura e do Abastecimento (Seab). “Esse é o maior programa de pavimentação de estradas rurais do Paraná nos últimos 30 anos, que vem para melhorar a logística para atender a agricultura familiar e o agronegócio paranaense. Sempre se falou que o agronegócio ia bem da porteira para dentro, mas não tão bem da porteira para fora. Nós estamos mudando essa realidade, fazendo infraestrutura para as pessoas que precisam e que ajudam a movimentar a agricultura paranaense”, afirmou Ratinho.

Os 15 municípios contemplados por esta fase do programa são: Conselheiro Mairinck, Guapirama, Jaboti, Pinhalão e Salto do Itararé (Norte Pioneiro); Ivatuba (Noroeste); Pinhão e Porto Barreiro (Centro-Sul); São João e Coronel Vivida (Sudoeste); Ubiratã (Centro-Oeste); Mandaguari e Astorga (Norte); Laranjal (Centro) e Agudos do Sul (Sul). “Estrada boa faz bem para a saúde, para a educação, para o comércio. Mas, para a agricultura, esse é um fator de competitividade. Uma estrada melhor contribui para reduzir custos de frete. E quanto menores os custos, mais pode sobrar no bolso de quem produz”, disse o secretário de Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara. “A gente tem uma intensa movimentação diária de insumos que vão para as propriedades rurais, como pintainhos, ração, sementes, fertilizantes, mudas, e um intenso fluxo inverso, com os produtos saindo dessas propriedades – leite, frango, suínos. Por isso, ter uma estrada em melhores condições acaba por contribuir para uma renda maior desses produtores”, reforçou o secretário.

Com as novas liberações, o Paraná chega a 54 convênios de pavimentação de estradas rurais formalizados em 2021. Juntos, eles somam 218,4 quilômetros e R$ 65,89 milhões em investimentos. O secretário estima que, neste ano, o programa ultrapasse R$ 160 milhões investidos, com cerca de 700 quilômetros pavimentados. A maior parte das vias é feita com pedras irregulares, mas o material pode variar segundo o solo de cada região.