Em cerimônia realizada no Palácio Iguaçu, o governador Ratinho Junior lançou nesta semana o programa Jovem Empreendedor, promovido em uma parceria entre a Secretaria da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf), o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e a Fomento Paraná, e que oferece linhas de crédito para incentivar a geração de emprego e o desenvolvimento de negócios para pessoas de 18 a 29 anos.

Nas linhas de crédito do BRDE, os recursos poderão financiar capital de giro, obras civis e instalações, compra de equipamentos e softwares, desenvolvimento de software, capacitação e treinamento, gastos de desenvolvimento de produtos e serviços, e gastos pré-operacionais.

Os créditos disponibilizados variam segundo o perfil da empresa. Para as microfinanças são disponibilizados até R$ 200 mil; para produtores rurais até R$ 1 milhão; e, para micro, pequenas e médias empresas, até R$ 5 milhões. “Queremos atender os jovens que estão abrindo seu negócio e começando a ter sua primeira oportunidade como empresário, ou o jovem que já tem o seu negócio acontecendo e deseja ampliá-lo. Essa é uma linha de crédito subsidiada, o que quer dizer que, no mercado financeiro, não terá juro tão barato”, afirmou Ratinho Junior.

De acordo com o vice-presidente e diretor de Operações do BRDE, Wilson Bley Lipski, o público-alvo foi selecionado para incentivar a criação de empregos em um recorte da população prejudicado pela pandemia. “A gente percebe que, geralmente, as pessoas de 18 a 29 anos são as que têm maior dificuldade para encontrar um emprego e entrar no mercado de trabalho. Com esse apoio, nós queremos ajudar a reverter isso, dando a oportunidade de eles estarem na sociedade podendo empreender”, afirmou.

Condições

No caso das linhas de crédito do BRDE, podem se enquadrar no programa quatro modalidades de empreendedores. Uma delas é para o empreendedor (pessoa física) ou produtor rural com idade entre 18 e 29 anos. Nos outros casos, micro, pequenas e médias empresas precisam atender a pelo menos um dos seguintes critérios: ter sócio ou acionista majoritário com idade entre 18 e 29 anos; possuir pelo menos 51% de seus colaboradores com idade entre 18 e 29 anos; ou, ainda, ter um programa de estágio e no mínimo 10% de sua folha de pagamento na faixa etária mencionada.

A linha de crédito poderá ser solicitada na sede do BRDE, mediante agendamento prévio, ou de forma online através do site www.brde.com.br. “Nós procuramos intensificar os programas voltados à empregabilidade para o jovem. Dando esse incentivo a empresas que contratam jovens, buscamos reduzir a dificuldade de encontrar o primeiro emprego. Esse é o caminho do desenvolvimento, é assim que vamos fazer a recuperação econômica no Paraná”, disse o secretário da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost

Já na linha de microcrédito fornecida pela Fomento Paraná, o objetivo é apoiar empreendedores jovens que desejam investir em um negócio próprio. O microcrédito é composto por empréstimos e financiamentos de até R$ 20 mil, com até três meses de carência e prazo total de 36 meses para pagamento. É destinado a trabalhadores informais, empreendedores individuais e microempresas com faturamento anual de até R$ 360 mil.

O crédito será acessível para pessoas físicas ou jurídicas que buscam fomentar seu negócio sem comprometer o fluxo de caixa da empresa com parcelas de empréstimos elevadas. Além da burocracia reduzida, os empréstimos de linhas de fomento têm taxas de juros menores do que as do mercado financeiro, possibilitando ao empreendedor conseguir um aporte maior por uma parcela menor. “Com a pandemia avançando e os jovens perdendo espaço no mercado de trabalho, nós começamos a vislumbrar novas possibilidades. Como o jovem estava com dificuldade para reinserção, o empreendedorismo surgiu como uma nova opção”, reforçou o coordenador para Políticas da Juventude da Sejuf, Samuel Tives. “A gente precisa qualificar os jovens e fazê-los empreender – e para isso nós precisávamos de uma linha de crédito específica, que é o que conquistamos aqui hoje”, completou.

As linhas de crédito da Fomento Paraná serão disponibilizadas através das 216 Agências do Trabalhador do Estado. “Teremos um canal importante de atendimento ao jovem dentro das agências, e queremos ser referência no crédito subvencionado pelo Governo do Estado”, ressaltou Heraldo Alves das Neves, diretor-presidente da Fomento Paraná.