No Paraná, 108 municípios, incluindo Colombo, já aderiram ao programa Estratégia Brasil Amigo da Pessoa Idosa (Ebapi), criado para promover a integração de políticas públicas para que comunidades e cidades tenham ações e estratégias voltadas à população com mais de 60 anos. A Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf), através do Departamento de Políticas para a Pessoa Idosa, presta assessoria técnica às cidades que desejam implantar a iniciativa, que é do governo federal. 

Em pouco tempo, o Estado teve um salto significativo na adesão dos municípios ao programa. Em 2019, o Paraná tinha 12 municípios que faziam parte da iniciativa. “Convidamos todos os municípios paranaenses a aderirem à proposta, que tem como objetivo proporcionar à população um envelhecimento ativo, saudável, cidadão e sustentável”, explicou o secretário da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost.  

Para estimular as cidades a, não apenas aderirem, mas também buscarem evolução nas políticas públicas voltadas ao idoso, o programa é composto por cinco etapas: adesão, plano, bronze, prata e ouro. Além disso, a chefe do Departamento da Política para Pessoa Idosa da Secretaria, Adriana Santos de Oliveira, explica que o termo de adesão deve contar com a participação de todos os setores do município, incluindo assistência social, saúde, habitação, planejamento urbano e transporte, entre outros. “O protagonismo da população idosa também é indispensável, representada pelo Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa”, afirmou. 

Este programa é baseado no “Guia Global: Cidade Amiga do Idoso” e no “Guia Global das Cidades Amigas das Pessoas Idosas”, estudos realizados pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Dentro dele, a Ebapi sugere que sejam feitas abordagens em nove dimensões: ambiente físico; transporte e mobilidade urbana; moradia; participação; respeito e inclusão social; comunicação e informação; oportunidades de aprendizagem; saúde, apoio e cuidado; além de “escolhas locais”, proposta incluída pelo país e voltada às particularidades dos idosos. 

A Superintendência de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior também faz parte do projeto, por meio de uma parceria entre a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e seis universidades estaduais. A iniciativa envolve os gestores e profissionais de diferentes setores da sociedade civil, especialmente as pessoas idosas, de 42 dos 108 municípios que já aderiram a Ebapi.