Projeto municipal de atletismo fortalece e profissionaliza atletas de Colombo - Jornal de Colombo

Projeto municipal de atletismo fortalece e profissionaliza atletas de Colombo

Projeto municipal de atletismo fortalece e profissionaliza atletas de Colombo
(Fotos: Divulgação/SEMEC)

Retrospecto dos atletas em grandes competições colocam o município como uma das principais forças do atletismo no Paraná.

Quando o assunto é esportes, é comum vir a cabeça modalidades que popularmente são mais praticadas no Brasil, como futebol, vôlei e basquete. Porém, se olharmos com atenção para outras modalidades, percebemos que diferentes práticas esportivas costumam ser tão ou mais exitosas nos resultados conquistados pelo país nos principais torneios internacionais.

Um exemplo pode ser visto na disputa dos Jogos Olímpicos, onde as competições que mais somam medalhas ao esporte brasileiro não são nas tradicionais disputas com bola, mas sim nas competições de judô, vela e atletismo, que possuem o maior número de medalhas conquistadas pelo Brasil na história da competição.

Apesar de não terem o mesmo apelo e visibilidade, tais modalidades são fundamentais não só para o fortalecimento do esporte no país, mas também para o desenvolvimento de atletas em projetos sociais, esportivos e educacionais.

(Fotos: Divulgação/SEMEC)

A prática de tais modalidades pode até parecer uma realidade distante para muitas pessoas, mas alguns projetos que fomentam estes esportes estão bem próximos, como o Projeto Futuro Olímpico de Atletismo, que desenvolve a prática da modalidade em Colombo.

O projeto se iniciou ainda em 2010, quando o professor Sidmar Andrigheto Gielow começou, de forma voluntária, a difundir o atletismo na região rural e próxima do município, buscando atender especialmente a população em área de vulnerabilidade social.

Em 2012, o projeto foi incorpora- do ao Departamento de Esportes da Secretaria Municipal de Esportes, Cultura, Lazer e Juventude (Semec), que profissionalizou a rotina de treinamentos e fortaleceu ainda mais o desenvolvimento de novos atletas em Colombo.

Nestes 12 anos desde o seu início, o projeto já conquistou cerca de 750 medalhas nas competições disputadas e ergueu mais de 200 troféus com os atletas atendidos, levando muitos de seus integrantes para competições nacionais, continentais e internacionais.

Na competição mais recente, realizada no último final de semana, no Peru, o atleta Kauã participou do Sul-Americano de Marcha Atlética, onde conquistou o 5º melhor tempo individual, ajudando o Brasil a ser campeão absoluto por equipe na modalidade.

(Fotos: Divulgação/SEMEC)

Além disso, os atletas que integram as equipes do projeto vêm se destacando em outras grandes competições do atletismo, conquistando prêmios individuais e coletivos, que colocam Colombo entre as cinco principais forças da modalidade em todo o Paraná.

Ou seja, mais do que o desenvolvimento da prática esportiva, com o subsídio de ações de saúde, educação e cidadania, o Projeto Futuro Olímpico de Atletismo também oferece uma oportunidade de profissionalização aos atletas, que iniciam no projeto ainda muito jovens, chegando à vida adulta com a possibilidade de se manterem no esporte.

Práticas nas Escolas

Hoje, o Projeto Futuro Olímpico de Atletismo conta com 20 atletas a partir da categoria sub-18, mas o planejamento é trazer mais 100 alunos da rede de ensino público municipal com a inserção do projeto dentro das escolas. De acordo com o professor Jhonatan da Silva Fonseca, a ideia é integrar o novo componente curricular proposto pelo MEC com as atividades desenvolvidas pelo projeto, estimulando a prática do atletismo também no ambiente escolar.

Segundo o professor, os responsáveis pelo projeto fornecerão todos os materiais e implementos de cada tipo de prova. “Fora as aulas de educação física, teremos aulas de treinamento que nós vamos ministrar com a Semec em apoio às escolas, qualificando os profissionais que ali estão e disponibilizando os materiais necessários, buscando influenciar as escolas a trabalharem mais vezes e por mais tempo com o atletismo, que é uma modalidade essencial, básica para você correr, saltar e arremessar, tudo o que a criança aprende nos primeiros anos de vida”, destacou o professor.

Jhonatan destaca também que essa fase inicial de trabalho com as crianças é uma das mais importantes, pois servem para aproximá-las do esporte. “Com as crianças mais novas nós começamos trabalhando a partir de jogos ou brincadeiras. Não entramos direto com a prática do atletismo, pois elas precisam brincar e tomar gosto pelo esporte, pois se perceberem que a modalidade está com um ar de cobrança, elas acabam não voltando”, salientou.

(Fotos: Divulgação/SEMEC)

Ele completou dizendo que as crianças serão direcionadas para uma prática específica somente quando estiverem bem ambientadas com as atividades e já demonstrando em quais atividades elas se saem melhor. “A partir do momento que o acervo motor da criança começa a melhorar, que a gente percebe que ela é boa para fazer determinada ação característica de alguma atividade do atletismo, nós tentamos direcionar para algum tipo de prova específica, onde, caso a criança se sinta à vontade na prova, ela acaba entrando num processo de especialização até chegar ao melhor de seu desempenho”, completou o professor.

Jhonatan ressalta ainda que em abril deste ano está prevista a realização dos jogos escolares municipais e que em breve também será realizada a competição estadual da categoria. Desta maneira, a ideia é que antes desta data já se desenvolvam as atividades dentro das escolas para que o município chegue bem representado na principal competição escolar paranaense da modalidade.

“A nossa previsão é que os treinamentos se iniciem em fevereiro nas escolas junto com a volta às aulas, para que até abril já tenhamos iniciado o projeto e selecionado as crianças e professores nas escolas que acompanharão os alunos nos torneios. A gente começa com os jogos municipais, mas se a criança for bem desenvolvida, for ganhando as provas, passando pelas etapas, ela pode chegar até ao campeonato brasileiro”, explica Jhonatan.

O Projeto

Contemplado pelo PROESPORTE, programa estadual de incentivo ao esporte, o projeto recebe repasses do poder público que garantem a execução das atividades com o custeio de uniformes, materiais e divulgação. Além disso, também são recebidos aportes da Semec, que auxilia com as despesas de transporte para viagens, refeições e custos para a disputa das competições, garantindo que o projeto seja executado ao longo de todo o ano.

Atleta colombense representou o Brasil no Sul-Americano de Marcha Atlética e ajudou a equipe a conquistar o título na categoria por equipes. (Fotos: Divulgação/SEMEC)

A sede do projeto fica no Ginásio de Esportes Gilmar Antônio Pavin, localizado no Parque Municipal da Uva, no centro de Colombo. As inscrições são gratuitas, bastando apenas que os interessados e responsáveis preencham um cadastro junto aos colaboradores do projeto.

O professor Jhonatan explicou que o programa prima também pela educação, exigindo que acriança esteja matriculada na rede de ensino no ato da inscrição, com acompanhamento sendo feito ao longo do ano letivo, estimulando boas práticas não só durante as atividades esportivas, mas também na vida escolar dos atletas.

“Também existe uma cobrança interna de manter as crianças com boas notas. Não é critério de exclusão, mas buscamos sempre manter bons atos, boas práticas, querendo que as crianças se mantenham estudando e tirando boas notas”, destacou o professor.

Os interessados em participar do projeto podem fazer a inscrição diretamente no local onde são executadas as atividades, ou através do telefone 3656-8150. Outros detalhes e informações também podem ser conferidas nas redes sociais. No Facebook, basta procurar pela página “Futuro Olímpico de Atletismo” e no Instagram através do perfil: @futuroolimpicodeatletismo.

Posts