A Polícia Civil do Paraná (PCPR) informou nesta segunda-feira, 26, que abriu inquérito policial para apurar a suspeita de falsificação de testes de Covid-19 de jogadores do Cascavel Clube Recreativo, antes de partida contra o Athletico, realizada na última quinta-feira, 22, em Curitiba, pelo Campeonato Paranaense. O caso veio a público após a Federação Paranaense de Futebol (FPF) divulgar uma nota esclarecendo o ocorrido.

A PCPR já procurou a Federação, que passou todas as informações e provas do possível crime. O clube apresentou exames com rasuras, todos de um único laboratório e com a assinatura da mesma médica. O indício da falsificação foi notado pela federação. Todos os envolvidos devem ser ouvidos durante as investigações.

A PCPR também vai apurar se houve falsificação por parte de outros clubes envolvidos na disputa pelo campeonato. “Nós também temos a preocupação de que em outros jogos essa situação tenha ocorrido. Sendo assim, vamos verificar se aconteceu falsificação de exames em jogos que já foram realizados”, esclareceu o delegado da PCPR, Luiz Carlos de Oliveira.

O inquérito terá duração inicial de 30 dias. O prazo de investigação pode ser ampliado.

Saídas

Até esta terça-feira, 27, a situação gerou a saída de seis componentes da equipe cascavelense. Além do técnico Luiz Carlos Cruz, que pediu demissão, cinco atletas rescindiram seus respectivos contratos: Tom (goleiro), Daniel (zagueiro), Fernando (zagueiro), Wilson (atacante) e Lucas Coelho (atacante).

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.