Segundo o Ministério da Cidadania, o Brasil pretende receber seis etapas da Copa do Mundo de Ginástica, nos anos de 2022, 23 e 24. O acordo de intenção para sediar as competições foi fechado na última quarta-feira, 16, em Brasília, entre o secretário Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Marcelo Magalhães, e a presidente da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG), Luciene Resende.

A dirigente da entidade destacou a parceria. “O apoio da secretaria é primordial para realizarmos esses eventos. Ficamos muito felizes por contar com esse suporte, que nos ajuda a promover o esporte brasileiro”, disse Luciene Resende. “Sempre que trazemos uma etapa da Copa do Mundo para o Brasil é algo marcante. Os atletas elogiam e enaltecem a organização da competição. Todos os eventos realizados em nosso país foram um grande sucesso. Eu diria que a importância de pleitear esse evento está em trazer para perto do público brasileiro os melhores atletas da ginástica internacional e em mostrar o Brasil para o mundo inteiro”, acrescentou.

A dirigente também destaca o know-how do país na organização desses eventos. “É um case de sucesso e uma forma de atrairmos praticantes para a modalidade”.

O encontro também contou com a participação da ginasta Flávia Saraiva, dona de 12 medalhas em etapas de Copas do Mundo (sete ouros, três pratas e dois bronzes), além de pódios em Jogos Pan-Americanos, Campeonatos Pan-Americanos e Jogos da Juventude, entre outros.

Histórico

O Brasil já recebeu a competição em seis oportunidades entre os anos de 1978 e 2016. A primeira foi em São Paulo, em 1978, quando a capital paulista sediou a final da Copa do Mundo de Ginástica Artística no Ginásio do Ibirapuera, que também recebeu etapas do evento em 2005, 2015 e 2016, e, em 2006, foi palco pela segunda vez da etapa final da Copa do Mundo. Em 2004, foi a vez do Rio de Janeiro, no Riocentro, sediar uma etapa da competição.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.