Mapa do crime em Curitiba mostra quais bairros tiveram mais ocorrências em 2017

A Secretaria Municipal da Defesa Social e Trânsito de Curitiba divulgou nesta terça-feira (02) o Mapa do Crime da Capital. Composto por dados estatísticos e gráficos, o levantamento mostra as principais ocorrências atendidas pela Guarda Municipal, assim como horários de maior incidência, percentual de prisões e flagrantes.

No período de janeiro a abril, o maior percentual de ocorrências foi atendido na Regional Matriz (22%), seguida das regionais Boqueirão (11%), Boa Vista (11%) e Bairro Novo (8%).

O bairro com maior número de ocorrências foi o Centro (1.131), seguido do Sítio Cercado (462) e da CIC (432). Os principais atendimentos da guarda são casos de Roubos e Danos ao Patrimônio Público (25%).

De janeiro a abril, a Guarda Municipal atendeu 6.781 ocorrências. Mais de 90% das ocorrências atendidas foram diurnas e houve aumento das prisões em flagrante – de 62% somente na Patrulha do Transporte Coletivo.

O Mapa do Crime começou a ser desenvolvido em janeiro, já no primeiro dia da gestão do prefeito Rafael Greca. A ideia é qualificar as informações para a maior efetividade do patrulhamento preventivo e operações principalmente da Guarda Municipal e da Setran.

“Os dados são apresentados aos inspetores chefes das regionais para cobrarmos resultados periodicamente.’, explicou o secretário da Defesa Social e Trânsito, Algacir Mikalovski. Estes dados também serão integrados com os de municípios da Região Metropolitana que compõem o Consórcio Intermunicipal das Guardas Municipais.

Reunião
Na última semana, a Secretaria da Defesa Social reuniu-se com representantes de 17 conselhos comunitários de segurança (Conseg) da cidade para apresentar o Mapa do Crime. Os participantes do encontro discutiram medidas de apoio mútuo e a união de forças entre os moradores, o município e os organismos que integram o colegiado para prevenir a violência, desenvolver medidas que contribuam para o enfrentamento da criminalidade e para o aperfeiçoamento das políticas públicas de segurança comunitária.Para o coordenador técnico do Gabinete de Gestão Integrada, inspetor Carlos Celso dos Santos Junior, a reunião representou um avanço em todos os pontos discutidos. “Com a participação dos Conseg, a comunidade vai trazer demandas e anseios de segurança”, disse. Novos encontros com os Conseg serão feitos mensalmente.


Foto – Divulgação/UOL

error: Content is protected !!