Vacina contra a gripe ainda está disponível em Curitiba

A vacina contra a gripe segue disponível nos 110 postos de saúde, gratuitamente, para os grupos selecionados, em Curitiba.

A capital paranaense já atingiu a meta de vacinar 90% do público-alvo sugerido pelo Ministério da Saúde, por isso, ampliou a imunização para outros grupos da população, como motoristas e cobradores de ônibus, moradores de rua e pessoas entre 55 e 59 anos.

Até a última quinta-feira (13/7), 343.710 doses da vacina contra a gripe foram aplicadas. O número total de imunizados corresponde a 91,5% do público-alvo da campanha. Os idosos foram os que mais procuraram pela vacina, com 209.183 imunizados, totalizando 104,1% da meta estimada.

Dois grupos ainda não alcançaram os 90%: o das crianças de seis meses até 5 anos, que ainda está com 68,6% da população vacinada, com 69.621 crianças imunizadas nesta campanha; e das gestantes (66,1%), 12.300 delas procuraram pela vacina.

Nos demais grupos em que a vacina é ofertada gratuitamente, a procura superou as expectativas: foram 5.036 puérperas (164,6%) e 47.570 profissionais da saúde (92%). Foram aos postos de saúde 24.275 professores, 74.599 pessoas com doenças respiratórias crônicas, 1.515 motoristas e cobradores de ônibus, 162 indígenas, 1.047 funcionários do sistema prisional, 282 cuidadores de idosos e acamados e 181 moradores de rua.

Prevenção
A vacina desta campanha é trivalente, com componentes dos vírus H1N1, H3N2 e B. As doses estão disponíveis nos postos de saúde para pessoas mais suscetíveis a desenvolver complicações devido ao vírus.

A vacina está disponível para os seguintes grupos:
Crianças a partir de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos 11 meses e 29 dias);

Gestantes;

Puérperas (até 45 dias após o parto);

Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medida socioeducativas;

População privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional;

Trabalhadores da saúde;

Povos indígenas;

Idosos com 60 anos ou mais;

Pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais;

Professores das escolas públicas e privadas.

Pessoas entre 55 e 59 anos (59 anos, 11 meses e 29 dias); Motoristas e cobradores do transporte coletivo público;

Moradores de rua;

Cuidadores de idosos e acamados.

Foto – Divulgação

error: Content is protected !!