Exames preventivos aos sábados na capital durante o outubro rosa

A Prefeitura de Curitiba, em parceria com a Associação Comercial do Paraná (ACP), deu início às atividades do Outubro Rosa, a campanha de conscientização à prevenção do câncer de mama. As unidades de saúde vão reforçar as ações de informação com eventos especiais para o público feminino, como palestras, aulões e abertura dos postos aos sábados para coletas de exames preventivos.

Durante todo o mês a população será informada sobre como é simples se precaver contra esse tipo de câncer, que, em Curitiba, é o que mais afeta as mulheres. No biênio 2016-2017, estima-se que serão registrados 840 novos casos na cidade.

Quando um tumor mamário é detectado no início, a cura é possível em 90% dos casos. O Outubro Rosa estimula a lembrança do autoexame frequente (uma vez por mês) e de exames anuais, conforme indicação médica.

A abertura da campanha foi realizada na última segunda-feira (02). Agentes de saúde orientaram as mulheres que passaram pela Rua XV de Novembro sobre o autoexame. A professora Carine Adriane Ferreira, de 40 anos, foi uma das abordadas. “Na minha família, houve um caso recente, minha irmã precisou tirar um nódulo. Era benigno, mas serviu para chamar a atenção de todas nós, reforçamos o cuidado”, contou Carine.

A secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak, destacou que a Prefeitura está preparada para auxiliar na prevenção e tratamento do câncer de mama e o de colo de útero, o segundo que mais atinge as curitibanas. “O câncer de mama é a primeira causa de câncer hoje em Curitiba. Nossas 110 unidades de saúde estão preparadas para fazer a mamografia, não temos fila de espera. Infelizmente sobram exames porque as mulheres ainda não têm o hábito de fazer a prevenção rotineiramente.”

Ela também elogiou o trabalho de diagnóstico e tratamento realizado pelo Hospital Erasto Gaertner, referência nacional em oncologia. Também na segunda-feira, a instituição também lançou sua campanha do Outubro Rosa, em parceria com a Rede Feminina de Combate ao Câncer.

Para destacar a importância de ressaltar as ações de prevenção e diagnóstico precoce, a coordenadora do hospital, Carla Martins, lembrou que dos cinco mil casos novos de câncer registrados no Erasto Gaertner em 2016, 25,4% deles eram de mama e 8,2% de colo de útero.

Todas as unidades municipais de saúde solicitam mamografia de rastreamento para mulheres de 50 a 69 anos de forma a ampliar o diagnóstico, além de divulgarem permanentemente à comunidade as ações de promoção, prevenção e cuidados relacionados ao paciente e as informações sobre câncer.

Foto – Daniel Castellano/SMCS

error: Content is protected !!