Curitiba implanta projeto para crianças criado por Pelé

Edson Arantes do Nascimento, o Rei Pelé, esteve em Curitiba para assinar na última sexta-feira (18) o termo de cooperação com a Prefeitura da capital para o desenvolvimento do Programa Esportivo Lúdico Educacional (P.E.L.E). Idealizado pelo ex-jogador e maior ídolo do futebol brasileiro, o projeto será implantado nas atividades de contraturno do programa Escola+Esporte=10 (EE10), da Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude (Smelj).

“O projeto possui um formato moderno que garante a capacitação dos professores municipais e a aplicação de uma metodologia acessível para reforco do trabalho desenvolvido pela Prefeitura”, destacou o secretário municipal do Esporte, Lazer e Juventude (Smelj), Marcello Richa. “Somado a isso, conta com o apoio e credibilidade do Pelé, um verdadeiro exemplo de atleta e inspiração para os jovens.”

Pelé destacou o apoio que recebeu da Prefeitura de Curitiba. “No milésimo gol fiz o pedido para que a gente cuidasse das crianças brasileiras e parece até que o Marcello ouviu, pois apresentou todas as condições para que pudéssemos desenvolver esse projeto em Curitiba.”
A Prefeitura de Curitiba é o primeiro órgão público do País a formalizar parceria com o Programa Esportivo Lúdico Educacional. Diversos prefeitos e secretários da área de esporte do Paraná e de Santa Catarina prestigiaram o evento e conhecer mais sobre a parceria.“Temos interesse e viemos até Curitiba conversar com a equipe da Smelj para conhecer o formato do termo de cooperação e como poderíamos adaptá-lo em nosso município”, explicou o prefeito de Inácio Martins, Júnior Benato.

Projeto
Promovido pela Rede de Ensino Desportivo (Rede), instituição de ensino direcionada às profissões do universo do esporte, o Programa Esportivo Lúdico Educacional existe desde 2014 e é desenvolvido por uma equipe de pedagogos, esportistas e educadores, sob a supervisão de Pelé.

O programa didático oferece materiais voltados para alunos do ensino fundamental ao médio. Para cada série, são propostos 60 módulos anuais que, além da prática do de futebol, vôlei, handebol e basquetebol, incluem diferentes atividades, como atletismo, modalidades coletivas, ginástica, esportes regionais, jogos circenses, lutas, danças e atividades olímpicas (rugby, hóquei, vôlei, esgrima, polo aquático etc.). O objetivo é fazer com que as aulas ganhem um caráter mais lúdico e tirem o foco central da competitividade do esporte.

Os estudantes recebem material impresso com textos e atividades de reflexão e fixação de conteúdos práticos. Em cada módulo são apresentados os objetivos e valores associados à atividade. Em seguida, são propostos exercícios de aquecimento e preparação. Logo depois, os alunos seguem para a atividade principal e podem finalizar com um alongamento ou rodas de conversa e discussão.

Foto – Guilherme Dalla Barba/SMELJ

error: Content is protected !!