Mulher que se passava por servidora federal é presa

Uma mulher, de 33 anos, suspeita de aplicar golpes em terceiros se passando por funcionária da Receita Federal, foi presa em flagrante, na última semana, pelo Setor de Crimes Contra a Economia, Fraudes e Estelionato (Sicrefe), da da 15ª Subdivisão Policial (SDP) de Cascavel. A prisão aconteceu em uma residência, situada no bairro Interlagos.

Segundo informações policiais, a suspeita dizia ter veículos e demais produtos eletrônicos apreendidos que poderiam ser liberados mediante pagamento, e negociava a venda das mercadorias via grupos de aplicativo de mensagens instantâneas no celular.

Na situação em que foi flagrada, a mulher estava oferecendo uma caminhonete Hilux, ano 2017, para uma pessoa que já havia depositado R$550 para a suposta liberação do veículo. A vítima em questão passou a desconfiar da mulher, que pediu para que ele depositasse mais R$150 e não havia lhe passado garantia alguma sobre a aquisição da caminhonete.

Diante do fato, a vítima procurou pela polícia para relatar o caso. Os policiais iniciaram as diligências logo de imediato e conseguiram chegar até o titular da conta em que a suspeita pedia para as vítimas realizasse os depósitos. Ela dizia que se tratava de seu chefe, entretanto, era de um familiar (idoso) que ela utilizava de “laranja”.

Ao ser questionado pela equipe, o homem relatou não ter conhecimento dos depósitos e alegou que a suspeita havia lhe pedido a conta emprestada para que pudesse receber um dinheiro – sem justificar a procedência.

De acordo com o delegado responsável pela ação, Rodrigo Baptista Santos, a mulher possuí pelo menos três Boletins de Ocorrência (BOs) contra ela na unidade policial, que relatam a mesma prática criminosa. “Em um dos golpes, inclusive, o prejuízo foi de R$10 mil, outros com valores um pouco menor. Porém, todas as vítimas serão ouvidas durante os próximos dias na delegacia”, informa o delegado.

O delegado ressalta que a mulher já contava com passagens policiais pelos crimes de estelionato, o qual praticou há oito anos.

Na delegacia, a mulher confessou o crime e foi autuada em flagrante pelo crime de estelionato. Razão pela qual permanece presa no Setor de Carceragem Temporária (Secat) da 15ª SDP de Cascavel à disposição da Justiça.

Foto – Divulgação

error: Content is protected !!