Investigados por estelionato são presos em flagrante após tentativa de suborno

Durante investigações com o intuito de elucidar, inicialmente, um crime de roubo, o qual causou U$11 mil dólares de prejuízo à vítima de 53 anos, a equipe de investigação da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) da Capital chegou até dois homens (de 59 e 39 anos, suspeitos pela autoria do crime. Os homens foram abordados em um veículo Siena cinza, no município de São José dos Pinhais, na última sexta-feira (30).

A equipe chegou até a dupla após receber uma informação de que o veículo havia sido utilizado no suposto roubo. Dentro do carro os policiais apreenderam U$320 dólares, sendo 220 cédulas de um dólar e uma cédula de U$100 dólares. Além de quatro comprovantes de bolão e dois celulares. 

Diante do fato os homens foram encaminhados para a delegacia, onde foram questionados sobre o roubo ocorrido no dia 27 de junho, no bairro Jardim das Américas.

Os suspeitos negaram que tivessem praticado o assalto, porém confessaram que haviam aplicado um golpe, conhecido como “golpe do bilhete premiado” – quando é apresentado um falso bilhete de loteria com um alto valor a ser retirado, e sugere que a vítima o compre pela metade do que está proposto ali, induzindo a vítima a fazer troca supondo que ela sairá ganhando.

A dupla alegou ainda que já praticavam o crime há algum tempo e o homem de 39 anos contou inclusive que, no crime em questão, contou com o apoio de seu filho. Foi neste momento em que eles tentaram subornar a equipe e ofereceram R$10 mil para que os policiais o livrassem de responder inquérito policial. Perante a situação, os homens foram autuados em flagrante por corrupção e associação criminosa. 

O delegado responsável pela ação, André Gustavo Feltes, informou ainda que o homem de 39 anos tinha um mandado de prisão em aberto contra ele pelo crime de estelionato. O qual foi cumprido pela equipe. “Os homens serão indiciados pelo crime de estelionato. As investigações continuam, com o intuito de localizar e prender o terceiro envolvido no crime, que seria o filho do suspeito”, finalizou o delegado-operacional. 

A dupla está presa no Setor de Carceragem Temporária (Secat) da DFR, onde aguarda à disposição da Justiça.

Foto – Divulgação/Polícia Civil

error: Content is protected !!