Bope realizou simpósio para destacar o papel da imprensa na cobertura de eventos críticos

Na manhã da última segunda-feira (03), a Polícia Militar, por meio do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), promoveu o simpósio “O Papel da Imprensa em Meio aos Eventos Críticos” e o simulado “Ações de Combate e prevenção ao Terrorismo”, que teve como público alvo os profissionais de comunicação da imprensa, principalmente aqueles que cobrem a editoria policial em seus veículos. O encontro aconteceu no Quartel do Comando Geral da PM, em Curitiba, e reuniu cerca de 50  membros da imprensa local. O convite foi direcionado aos chefes e diretores dos meios de comunicação (Rádio, televisão, impresso, onlines, blogs, e outros) bem como pauteiros, editores, repórteres, cinegrafistas, fotógrafos, auxiliares, freelancers, ou qualquer outro profissional de comunicação social que no cotidiano trabalhe com informações de segurança pública ou tenha contato com ocorrências policiais principalmente de alto risco.

O encontro foi oficialmente iniciado com um discurso do tenente-coronel Hudson Lêoncio Teixeira, dando boas-vindas aos participantes. Logo em seguida, o comandante da Equipe de Negociação (EN) do Bope, Capitão Cleverson Rodrigues Machado, explicou o objetivo do encontro.“Para nós, como Bope, é importante podermos mostrar nosso dia a dia, bem como entender mais do trabalho da imprensa. Estamos do mesmo lado, querendo informar e cuidar da população paranaense”, ressaltou o capitão.

Para exemplificar o papel da imprensa na cobertura de eventos críticos, foram apresentados vídeos de profissionais da comunicação e policiais atuando lado a lado, mostrando o que deve ser feitou ou evitado neste tipo de situação.  Os jornalistas receberam orientações no sentido de como podem colaborar com o trabalho da polícia e aprenderam algumas das táticas utilizadas pelas equipes especiais do BOPE durante as ações.

Simulado
Na 2ª parte do simpósio, os jornalistas se deslocara em dois ônibus da PM até o Estádio Joaquim Américo, onde está sendo realizada nesta semana a Liga Mundial de Vôlei, evento esportivoque conta com os esforços das forças policiais locais para garantir a segurança dos espectadores. No local, uma abordagem foi feita em um dos veículos, simultaneamente à explosão de duas Fireballs (utilizadas para distração) e um homem foi preso dentro do coletivo. A ação fazia parte de um simulado programado pelo Bope .“Infiltramos um policial entre os profissionais de imprensa, o qual fez o papel do Causador do Evento Crítico [CEC], que estaria portando uma arma de fogo e alguns artefatos que poderiam ser usados na produção de uma bomba, o que não foi notado por nenhum dos participantes, mas esta era a ideia”, contou o Comandante do COE (Comando de Operações Especiais), capitão Cezar Hoinatski.

Dentro do estádio, os jornalistas puderam conhecer os equipamentos usados pelos policiais das subunidades do Bope, nos estandes montados especialmente para os convidados. Os comandantes de cada uma delas estavam presentes e explicaram como são as ações e como as equipes atuam em cada ocasião, bem como qual é a relação entre elas. O encontro foi encerrado com a entrega do certificado de participação aos jornalistas.

Fotos – Divulgação/PMPR e Marcos Garcia

 


error: Content is protected !!