Superintendente de segurança fala sobre mudanças na Guarda Municipal

Na última semana, o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, assinou o protocolo de intenções para formação do Consórcio público para a integração das Guardas Municipais da capital e nove outras cidades. O consórcio envolverá Curitiba, Campo Largo, São José dos Pinhais, Araucária, Mandirituba, Fazenda Rio Grande, Colombo, Quatro Barras, Campina Grande do Sul e Pinhais, tendo a missão de diminuir os índices de criminalidade da Região Metropolitana e integrar capital e municípios.

“O consórcio reforça a ideia de uma grande Curitiba, com quase quatro milhões de habitantes, que terão as benesses de uma guarda integrada combatendo o crime e reforçando o sentimento de segurança”, disse o prefeito durante a assinatura.

Segundo a prefeitura, Com o consórcio, será possível estabelecer programas integrados de segurança e de modernização administrativa, implementar melhorias em programas sociais de prevenção às violências, com o treinamento e aperfeiçoamento dos guardas municipais, e integrar ações operacionais e de inteligência dos municípios envolvidos.

Colombo
Um dos municípios envolvidos e beneficiados pela futura integração será Colombo, que atualmente conta com a sua própria Guarda para atender as demandas de segurança da população. Em entrevista exclusiva, o Coronel da Polícia Militar e Superintendente Municipal de Segurança e Trânsito, Édson Fernandes Paredes Barroso, falou sobre as vantagens do novo consórcio. “A ideia de uma integração já vem sendo debatido há alguns anos, devido as dificuldades de cada município para desenvolver projetos, até pela estrutura das guardas. O ministério da Justiça e o Governo Federal tem uma atenção especial com a área de segurança e fornece verba para que haja uma evolução nesse setor. Assim sendo, em reuniões entre os representantes de cada município, ficou clara a necessidade de juntar essas forças para desenvolver projetos únicos, que beneficiarão as guardas de todas as cidades em um mesmo padrão e na mesma forma de pensamento”, explicou Paredes.

Ainda de acordo com o Superintendente, apesar dos problemas ligados à estrutura e as dificuldades financeiras, a Guarda de Colombo evoluiu consideravelmente nos últimos anos e a Prefeita Beti Pavin segue auxiliando o setor, sem medir esforços para garantir uma segurança pública efetiva. “A expectativa para esse ano é muito boa. A população pode até ficar mais tranqüila, pois a Prefeita tem grandes ideias para a área e vai tomar grandes decisões para melhorar a estrutura da Guarda Municipal e o seu efetivo, atendando as demandas dos cidadãos colombenses, da forma como eles merecem”, completou.

Novidade
Em 2017, o Município contará com o armamento da Guarda Municipal, seguindo a Lei Federal que instituiu um prazo para que todas as equipes do setor no território brasileiro passem a contar com armas de fogo para a execução de seus trabalhos. De acordo com Paredes, a Prefeitura já vem tomando as medidas necessárias para que Colombo possa implementar a mudança com rapidez. “É preciso que os convênios firmados com a Polícia Federal e com o exército brasileiro sejam oficializados, para que ocorra o treinamento e a especialização dos profissionais, além da aquisição dos materiais. Os guardas também precisarão passar por uma avaliação psicológica. A ideia é melhorar e adequar a nossa unidade a essa Lei Federal.” finalizou o Coronel.

Foto – Marcos Garcia

error: Content is protected !!