Nova distribuição de aulas começa a ser realizada nesta quinta-feira (01)

Começa nesta quinta-feira (01) a distribuição de aulas para os cerca de 48 mil professores do Quadro Próprio do Magistério (QPM) do Paraná. O novo sistema, que começou a ser utilizado no ano passado, passou por correções e ajustes para garantir um processo mais ágil, transparente e eficiente.

O Sistema, desenvolvido pela Secretaria de Estado da Educação em parceria com a Celepar, distribui de forma totalmente informatizada as aulas aos professores dos 32 núcleos de educação em todo o Estado. “Com o sistema informatizado, a distribuição é feita com base dos dados reais do número de turmas de acordo com as matrículas do ano vigente, o que torna o processo 100% transparente”, afirma a secretária estadual da Educação, professora Ana Seres.  Antes disso, a distribuição era manual com dados de turmas estimadas, gerando algumas dificuldades após o início do ano letivo.

“Em 2017 tivemos alguns registros de demora em Curitiba porque o sistema ainda estava passando por ajustes. Este ano a previsão é que tudo ocorra bem, sobretudo na Capital, porque ampliamos os locais de distribuição. Nenhum professor precisará esperar muito tempo para conseguir escolher suas aulas”, explicou a chefe do Grupo Setorial de Recursos Humanos da Secretaria, Graziele Andriola.

COMO FUNCIONA?
O novo sistema cruza, em poucos cliques, os dados das escolas e professores do Paraná e traz o número exato de aulas de todas as disciplinas, conforme as turmas do Estado. Embora essas informações estejam online, a distribuição é presencial e os professores precisam ir até um dos locais indicados para escolher as aulas. Em 2018, os locais de distribuição de aulas em Curitiba passaram de seis para 37.

Para auxiliar os trabalhos, diretores e secretários de escolas de Curitiba vão trabalhar em conjunto com o Núcleo, durante os 11 dias do processo. Outra novidade para 2018 é a distribuição de aulas por setores em Curitiba, onde há 170 escolas distribuídas em nove setores diferentes. “A novidade é que os professores preferencialmente terão suas aulas nos setores em que estão lotados. A novidade visa melhorar a distribuição dos professores pelas escolas, reduzindo a distância que percorrem. Com isso ganham as escolas, os professores e principalmente os alunos”, enfatiza Lourival de Araújo Filho, Chefe do Núcleo Regional de Educação de Curitiba.

FOTO – HEDESON ALVES

error: Content is protected !!