Estado vai redobrar recursos do fundo rotativo para escolas

O governador Beto Richa anunciou nesta quarta-feira (31) que o Estado vai dobrar o montante de recursos do Fundo Rotativo repassado às 2,1 mil escolas da rede estadual de ensino. Em 2017 o Estado repassou R$ 67 milhões do Fundo Rotativo. O dinheiro entra diretamente na conta das escolas e é utilizado para pequenas despesas, como a compra de materiais e reparos menores da estrutura.

Ao anunciar a medida, o governador afirmou que a decisão atende a uma das principais reivindicações dos diretores e da comunidade escolar. “Mais uma vez usamos o diálogo para atender as demandas das nossas escolas. Ninguém melhor que a comunidade escolar para dizer o que é necessário ser feito”, afirmou o governador, durante reunião com diretores de 11 colégios da Região Metropolitana de Curitiba.

Ele assinou a ordem de serviço, no valor de R$ 2 milhões, para obras de reparo nestas escolas, que pertencem ao Núcleo Regional de Educação da Área Metropolitana Norte.

COTAS EXTRAS
Além de dobrar o montante repassado ao fundo rotativo, o Estado também repassará duas cotas extras, sendo que a primeira, no valor de R$ 8 mil, deve ser usada para a instalação de climatizadores nas salas de aula. Richa lembrou o Governo do Estado investe 36% de suas receitas em educação. “Em 2017, foram R$ 11 bilhões. O Paraná melhorou a qualidade da merenda e hoje 51% dos alimentos consumidos pelos alunos são da agricultura familiar. Também quadruplicou os repasses para o transporte escolar e, agora, investe na reforma e modernização das escolas”, salientou.

Com o repasse maior de recursos, os diretores têm mais condições de resolver os problemas internos das escolas, afirmou o chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni. “Os colégios por onde circulam centenas de alunos têm problemas todos os dias, e o valor do Fundo Rotativo não atendia toda essa demanda”, completou.

REPARO RÁPIDO
São beneficiados pelo programa os colégios que não foram contemplados pelo Escola 1000, explicou o diretor-presidente do Fundepar. “O engenheiro do núcleo visita as escolas e faz o levantamento de suas necessidades. As obras, que serão executadas por uma empresa que venceu a licitação aberta no ano passado, já começam nesta segunda-feira (06), obedecendo o cronograma de cada escola.”

Atualmente, 80% dos colégios estaduais do Paraná passam por reformas, coordenadas pelo Instituto Fundepar, com supervisão da Casa Civil. As obras estão sendo feitas através dos programas Escola 1000, Renova Escola, Mãos Amigas e Reparo Rápido. O pacote é um dos maiores já lançados pelo Governo do Estado para atender a infraestrutura da rede de ensino do Paraná e também das Apaes.

Confira os colégios estaduais beneficiados

Campo Magro – Campo Magro – R$ 209.685,67

Professor Altair da Silva Leme – Colombo – R$ 209.999,86

Genésio Moreschi – Colombo – R$ 210.000,00

Luiz Sebastião Baldo – Colombo – R$ 164.635,67

Rui Barbosa – Colombo – R$ 209.998,13

Beda Maria – Itaperuçu – R$ 210.000,00

Tenente Sprenger – Pinhais – R$ 209.750,75

Maria da Luz Furquim – Rio Branco do Sul – R$ 210.000,00

FOTO – ORLANDO KISSNER/ANPR

error: Content is protected !!