Ações do Família Paranaense reúnem gestores municipais

A saúde é o segundo eixo do Programa Família Paranaense com o maior número de ações, atrás apenas da assistência social. A importância do tema atraiu 47 secretários municipais e técnicos de cidades da Região Metropolitana de Curitiba, muitos em sua primeira gestão, para reunião promovida pelas regionais das secretarias estaduais da Saúde; e da Família e Desenvolvimento Social.

Juliano Gevaerd, superintendente de Atenção à Saúde da Sesa, explicou que é fundamental o município entender a proposta de ações intersetoriais e de formação dos comitês na cidade e nos locais de atuação direta. Para ele, o modelo de acompanhamento familiar, adotado pelo Família Paranaense, estimula a melhora do índice de vulnerabilidade.

“Precisamos dar atenção a essas famílias que apresentam riscos maiores do agravamento da sua condição de saúde, devido a questões econômicas, sociais e culturais”, afirmou Gevaerd.

PRIORITÁRIOS
A coordenadora do programa Família Paranaense, Letícia Reis, ressaltou a iniciativa da 2.ª Regional da Saúde em reunir gestores dos 14 municípios da RMC, prioritários para atendimento pelo programa, devido ao baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

“As áreas de saúde e assistência social respondem por 60% das ações promovidas pelo programa. É importante que trabalhem em conjunto, pois os municípios da região metropolitana têm grande complexidade e famílias em condições de alta vulnerabilidade”, disse Letícia.

AÇÕES
Há onze ações de saúde previstas no Família Paranaense. Em cada residência visitada, é feito diagnóstico para planejamento de ações e pactuado com a família o acompanhamento da ação. O agendamento para consulta odontológica se destaca, seguido da inclusão da família nas visitas domiciliares dos agentes comunitários da saúde. O eixo da saúde totaliza 63.859 ações planejadas e pactuadas desde o início do programa, em 2012.

O comitê regional do escritório da Secretaria da Família em Curitiba participou do encontro com representantes também das secretarias da Educação e da Agricultura, Emater e Cohapar. “Dos 29 municípios da regional, 20 têm novos prefeitos e novas equipes, que precisam conhecer as estratégias do Família Paranaense”, disse Leslie Skroch, chefe do Escritório Regional de Curitiba, da Seds.

INVESTIMENTOS
Somente em Curitiba e região metropolitana, mais de 63 mil famílias foram atendidas, com transferência direta de renda e acompanhamento familiar. O investimento regional chega a R$ 27,9 milhões, nas áreas de assistência social, habitação, saúde, educação, trabalho e agricultura. Em todo o Paraná, 286 mil famílias já foram beneficiadas pelo programa.

FOTO – Aliocha Mauricio/SEDS

error: Content is protected !!