Polícia Militar recebe investimentos de R$ 122 Milhões

A Polícia Militar do Paraná recebeu investimentos de R$ 112 milhões, ao menos, nos últimos dois anos. O valor inclui coletes balísticos e armamentos, como metralhadoras, fuzis e pistolas Glock, utilizadas pelas principais polícias do mundo, como o FBI, além de viaturas (compradas e locadas).

Mais do que substituir veículos antigos, os carros ampliaram a frota existente, possibilitando maior presença policial nas ruas, o que contribui para a prevenção e para inibir delitos, principalmente em locais e horários com maior incidência criminal. Para reforçar o patrulhamento, em 2014 também foram entregues cem módulos móveis e cem motocicletas.

“No mês de aniversário da PM, de 163 anos, é sempre importante ressaltar o trabalho de excelência realizado pelos nossos policiais militares no dia a dia do enfrentamento ao crime e no atendimento à nossa população. O governo Beto Richa, por meio da Sesp, tem feito importantes investimentos visando trazer mais eficácia, qualidade e segurança no trabalho dos nossos policiais militares”, afirma o secretário da Segurança Pública e Administração Penitenciária, Wagner Mesquita.

“Os investimentos foram feitos para dar qualidade de trabalho para os profissionais, pensando também naqueles que foram incorporados recentemente pelo Governo do Estado”, salienta o secretário. Ele também destaca o aprimoramento no sistema de inteligência policial do Estado.

Desde 2011, foram mais de 9,3 mil policiais militares contratados, entre soldados e cadetes. Eles fazem parte de um total de aproximadamente 11 mil contratações para as forças policiais do Paraná.

Profissionais que passaram por cursos de formação (soldados), de carreira (cabos e sargentos) e de aperfeiçoamento, além de capacitações especializadas, como no caso do Batalhão de Operações Especiais (negociação em crises, operações especiais e controle de distúrbios civis). Para que isso seja possível, foi instalado um novo centro de ensino para a corporação, além da Academia Policial Militar do Guatupê (São José dos Pinhais): a Escola de Formação, Aperfeiçoamento e Especialização (Esfaep) da PM em Maringá.

“Esses investimentos tiveram pronta aplicação para a área operacional da PM e já contribuem para a redução de importantes índices criminais neste ano, se comparado ao mesmo período do ano passado”, acrescenta o secretário Mesquita.

Com mais policiais, foi possível ampliar a estrutura da PM em todo o Estado. Até agora, foram seis batalhões instalados desde 2011: União da Vitória, Telêmaco Borba, Umuarama, Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron), Cidade Industrial de Curitiba e Colombo. Também foram inauguradas a Companhia Independente da PM em Loanda e em Cianorte, a 3ª Companhia do 21º BPM em Santo Antonio Sudoeste, a Companhia em Guaíra, o Pelotão da Lapa e o Posto de Polícia Militar Rodoviária do município de Floresta. A Corregedoria da PM também ganhou novas instalações.

PROJETOS
Para dar continuidade às ampliações, a Secretaria da Segurança Pública prevê uma série de melhorias nas estruturas físicas da PM. A parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) prevê investimento total da ordem de 112 milhões de dólares, nos próximos cinco anos.

Com esses recursos, será possível construir a primeira escola de formação de profissionais do Corpo de Bombeiros do Paraná, em São José dos Pinhais, junto à Academia Policial Militar Guatupê. A autorização para licitação da obra já foi assinada pelo governador Beto Richa. Também inserida neste pacote de obras está a reforma da Academia do Guatupê, cuja ordem será assinada na próxima semana.

Entre as demais construções estão as da sede do Batalhão de Patrulha Escolar e Comunitária (BPEC) em Curitiba; da sede do Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron) em Marechal Cândido Rondon; da sede do 5º Comando Regional de Polícia Militar do Paraná (5º CRPM) em Cascavel; da sede do Batalhão de Operações Especiais (Bope) em São José dos Pinhais e da sede do 9º Grupamento do Corpo de Bombeiros (9º GB) em Foz do Iguaçu. Junto com as novas sedes, o projeto engloba a reforma do 13º Batalhão da PM em Curitiba.

Outra área importante que recebeu atenção foi o Batalhão da PM de Operações Aéreas, que em seis anos desempenhou mais de 4 mil missões e transportou mais de mil vítimas. Com abrangência em todo o Estado, o serviço policial aéreo foi ampliado: das atuais seis aeronaves, três foram adquiridas a partir de 2011 (dois helicópteros e um avião).

Serviços importantes para a segurança pública também foram fortalecidos, como o Disque-denúncia 181 e o Departamento de Inteligência do Paraná (Diep).

FOTO – Divulgação/Polícia Militar

error: Content is protected !!